Fortaleza -

TEMAS DAS CÉLULAS – MÊS DE MAIO 2018

 

 

“Navios não afundam por causa da água ao redor deles.

Navios afundam por causa da água dentro deles.

Não deixe o que está acontecendo em torno de você

invadir o seu interior e afundá-lo”

LUÍS HERMÍNIO

 

##################################################################################################

 

 

TEMA: PRIORIZANDO O REINO DE DEUS 

 

TEXTO: Mateus 6:33

 

QUEBRA-GELO: Em sua opinião, porque existem tantas pessoas frustradas, decepcionadas, deprimidas e com a vida amarrada dentro das igrejas? De quem é a culpa?

 

INTRODUÇÃO: Sem dúvida o versículo lido como base nos ajuda a responder e entender o porquê de tantas pessoas frustradas dentro das Igrejas. Jesus disse que se verdadeiramente buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, todas “ESSAS COISAS” serão acrescentadas. “Essas coisas” se referem às nossas necessidades básicas como comida, bebida e vestuário, conforme Jesus nos ensinou em Mt 6:25-32. Interessante, que no v.32 Jesus disse que são os pagãos que correm atrás dessas coisas, nós, como filhos do reino, deveríamos focar o Reino de Deus, e a promessa é que “essas coisas” nos serão acrescentadas. Em Lucas 14:15-24 Jesus contou uma Parábola sobre três pessoas que receberam um convite para um banquete no Reino de Deus, mas recusaram, vamos ler a parábola e aprender juntos:

 

03 COISAS QUE ESTÃO IMPEDINDO AS PESSOAS DE ENTRAR NO REINO DE DEUS. Lc 14:15-24

 

1) A OBSESSÃO POR BENS MATERIAS - 18b …“Acabei de comprar uma propriedade, e preciso ir vê-la. Por favor, desculpe-me”…

     “Comprar uma propriedade”, representa a obsessão de muitos cristãos de conquistar casas, bens, carros, etc… Muitos estão recusando o convite para se envolver no reino de Deus por causa dessas coisas.      O foco deles é casa – carro – posses – dinheiro.

PERGUNTA: Em sua opinião, é errado o cristão desejar conquistar bens materiais? Porque?

 

2) TRABALHO – v.19 …Acabei de comprar cinco juntas de bois e estou indo experimentá-las. Por favor, desculpe-me”…

     “Estou indo experimentá-las”, representa cristãos que recusam o convite do Reino de Deus por causa de Trabalho. A maior honra que um homem pode ter é trabalhar para o Reino de Deus. Mas muitos trocam isso por qualquer proposta de trabalho. E o resultado é que estão sempre cansados para o Reino de Deus.

PERGUNTA: Leia Lucas 10:38-42 e peça para o grupo comentar?

 

3) CUIDADOS E PRAZERES DO MUNDO - … 20 … “Acabo de me casar, por isso não posso ir”…

Acabo de me casar, por isso não posso ir”, isto representa os cuidados e prazeres do mundo. Muitos têm recusado o convite do Reino de Deus por este motivo, colocam as diversões, lazeres e prazeres em primeiro lugar.

PERGUNTA: Em sua opinião, que tipo de lazer que mais tem tirado o foco do cristão nos dias de hoje?

 

CONCLUSÃO: Jesus continua a nos convidar: “Venham, pois tudo já está pronto”. “Ainda há lugar”. Mas somos nós que decidimos se iremos priorizar o banquete no Reino de Deus ou dar desculpas como as pessoas da parábola. Que nessa noite possamos decidir priorizar o Reino de Deus.

 

 

 

#####################################################################################

 

 

 

TEMA: JESUS A LUZ DO MUNDO

 

TEXTO: João 8.12 e 9.1-11; 39-41

 

INTRODUÇÃO: Luz e trevas são elementos opostos que estão bem presentes em nossas vidas. Eles podem ser usados como ilustração da situação espiritual em que as pessoas se encontram. É sobre isso que vamos estudar No estudo de hoje, mostrando que Jesus é a luz do mundo e que, sendo assim, pode transformar a realidade de trevas.

O que lemos começa com uma declaração que é a base do que se desenrola até o final do capítulo 9 do Evangelho de João. Jesus diz: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8.12). A partir disso, pode-se afirmar o seguinte:

 

1) O MUNDO EM QUE VIVEMOS ESTÁ EM TREVAS

Ao olharmos para o mundo em que vivemos, não é difícil concluirmos que ele está em trevas. Basta sair às ruas. Basta consultar a mídia. Basta conversar com as pessoas. A Bíblia diz, em 1 Jo 5.19, que “o mundo todo está sob o poder do Maligno”. Toda a criação está sob a influência do mal, isto é, mantida em submissão pelo diabo, o qual, segundo Jesus, é o príncipe deste mundo (Jo 12.31;14.30;16.11).

A desobediência afastou o ser humano de seu criador (morte espiritual) e mergulhou todo o mundo em maldição (Gn 3). A criação passou a ser corrupta e escravizada ao pecado. Em Gn 6.12, está escrito: “Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra”.

PERGUNTA: Quais são, em sua opinião, algumas das evidências que mostram que o mundo está em trevas?

 

2) JESUS É A LUZ DO MUNDO

A palavra luz aparece 23 vezes no Evangelho segundo João. Dessas, 21 se referem a Jesus. Em João, luz é uma metáfora acerca de Jesus. Quando ele disse ser a luz do mundo, quis dizer que é a solução para as trevas em que o mundo está. O mundo jaz em trevas, o diabo é o príncipe das trevas e viver no pecado é andar na escuridão. O diabo cegou o entendimento das pessoas, por isso, aqueles que são prisioneiros do pecado vivem em densas trevas.

No princípio desse evangelho, está escrito: “Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram” (Jo 1.4,5).

Em Jesus está a vida, a qual, como uma luz, pode tirar os homens das trevas em que vivem. Isso é algo muito poderoso, pois não há como as trevas resistirem à luz. Quando a luz chega, as trevas são necessariamente dissipadas.

Jesus veio ao mundo para desfazer as obras do diabo, libertar os cativos e dar vista aos cegos. Jesus é a luz do mundo e a luz prevalece nas trevas. Onde o evangelho é proclamado, a escuridão é vencida. Onde a verdade de Deus prevalece, a alma humana é iluminada. Onde Jesus é anunciado como Salvador, aqueles que vivem presos pela impiedade e desconhecimento de Deus são libertos. Jesus é a luz que veio ao mundo para iluminar todos os homens. Aqueles que nele creem não andam em trevas. Aqueles que nele confiam sabem para onde vão. Ele disse que é a luz do mundo, não uma luz no mundo. Só em Jesus há salvação. Só em seu nome há perdão.

 

3) QUEM O SEGUE NÃO ANDA EM TREVAS, PELO CONTRÁRIO, TEM A LUZ DA VIDA

Possibilidade não é realidade. Cristo, de fato, é a luz do mundo e derrotou a morte. Entretanto, as trevas só são dissipadas onde a luz está presente. Para sermos livres das trevas e da morte, precisamos nos aproximar da luz, ou seja, seguirmos a Cristo. Conforme Jo 8.24,51, isso é feito através de fé e obediência. É necessário crermos em Cristo (acreditarmos e confiarmos nele) e obedecermos a sua palavra para não andarmos em trevas e termos a vida.

Jo 12.46 diz: “Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas”. Apesar de todo o benefício trazido pela luz, muitos insistem em continuar caminhando em trevas. Por quê? Essa é a grande questão que precisamos encarar: por que tantos não querem a luz de Jesus?

 

PERGUNTA: Em sua opinião, por que tantos têm medo de um relacionamento com Jesus? Se Ele é sensacional e maravilhoso, por que tantos o evitam?

 

De acordo com João, é por que não desejam que os seus pecados sejam revelados e questionados. Não querem abandonar a vida pecaminosa. “Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus” (Jo 3.19-21).

As grandes e decisivas perguntas que cada um de nós precisa responder são:

1. Você tem andado em luz ou em trevas?

2. Você tem se aproximado da luz de modo que suas obras sejam reveladas e questionadas?

3. Você tem se escondido de Deus?

 

CONCLUSÃO: A obra de Cristo de nos tirar das trevas e nos levar para a luz é ilustrada pela história da cura de um cego de nascença. Assim como aquele homem que era cego e, por isso, mendigava (Jo 9.8), nascemos cegos, em trevas, vivendo em miséria espiritual. Mas Cristo se compadece de nós e quer nos tirar dessa situação. Para tanto, precisamos nos aproximar dele, reconhecendo os nossos pecados e abandonando-os.

Mesmo uma pessoa que já se entregou a Cristo e experimentou de sua luz transformadora, pode viver momentos de trevas. O pecado nos envolve na escuridão, nos afastando de Deus. João escreveu que se um crente afirma que está em comunhão com Deus mas anda em trevas, está mentindo (1 Jo 1.6). No verso seguinte (v.7), a Bíblia nos desafia a andarmos na luz, ou seja, a termos a luz como estilo de vida. Essa é uma atitude totalmente coerente com o Deus que seguimos. Nosso Deus é luz. Conforme João mesmo diz, “Deus é luz, e não há nele treva nenhuma” (1 Jo 1.5).

 

 

 

#####################################################################################

 

 

 

TEMA: VERDADEIRAMENTE LIVRE

 

TEXTO: Êxodo 8.25

 

INTRODUÇÃO: O próprio Deus, em Êxodo 20.1, refere-se ao Egito como a “terra da escravidão”: Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão. Fomos tirados da “escravidão” mediante a nossa rendição a Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador. Por outro lado, assim como o Faraó tentou dificultar de todo modo a saída de Israel do Egito, sabemos que Satanás tem estratégias para tentar nos impedir de viver os planos que Deus tem para nós.

 

Vejamos as quatro propostas que o Faraó fez a Moisés. Cada uma delas nos ajuda a reconhecer uma estratégia do Diabo para tentar impedir os filhos de Deus de alcançarem a plenitude de Sua vontade.

 

1ª. proposta do FaraóEx 8.25Então o Faraó mandou chamar Moisés e Arão e disse: Vão oferecer sacrifícios ao seu Deus, mas não saiam do país.

Deus havia incumbido Moisés de requerer junto ao rei do Egito o direito de sair do país, pelo deserto, caminho de três dias, com a finalidade de prestar culto e sacrifícios a Deus. O Faraó fez uma proposta: “obedecer” a Deus, sem sair do Egito, continuando a ser escravo!

O Senhor nos chama para uma vida nova, para nascer de novo (ICo 5.17). Ele nos quer libertos de toda escravidão: do pecado, da condenação, do maligno, do mundo. A mentira do Diabo é que você pode servir a Deus continuando a viver do mesmo jeito, sendo escravo dele.

 

2ª. proposta do FaraóEx 8.28Eu os deixarei ir e oferecer sacrifícios ao Senhor, o seu Deus, no deserto, mas não se afastem muito e orem por mim também.

É até hilário que o rei do Egito tenha pedido oração a Moisés. Ele não cria no Deus de Israel e seu pedido de oração era somente uma estratégia para tentar iludir Moisés. Bem que a Bíblia nos alerta para a astúcia do Diabo que tenta nos convencer a “não irmos muito longe”.

A proposta foi de que Moisés saísse, mas ficasse bem pertinho da terra da escravidão. O inimigo quer controlar nossas vidas e nos impedir de nos envolvermos plenamente nos Planos que Deus tem para nossas vidas.

Jesus anunciou em João 10.10 que o Diabo tem estas intenções: matar, roubar e destruir. E que Ele, Jesus, tem o desejo de nos dar vida em abundância. Queira desfrutar desta vida em Jesus ao máximo. No rio de vida, que o seu desejo seja o de mergulhar de cabeça!

 

3ª. proposta do FaraóEx 10.8Vão e prestem culto ao Senhor, o seu Deus. Mas… (v. 11) Só os homens podem ir prestar culto ao Senhor.

Esta proposta foi dada quando o Egito estava sob a 8ª. praga, dos gafanhotos. O Faraó propôs que somente os homens fossem, sem suas respectivas famílias. A estratégia dele visava manter os israelitas sob sua escravidão, garantindo seu domínio sobre as famílias.

Deus tem planos para nós e estes planos envolvem nossas famílias. O Diabo detesta que as famílias sejam felizes e ajustadas em Deus. E cabe a você não abrir mão de viver junto com sua família o plano que Deus tem para você.

 

4ª. proposta do FaraóEx 10.24Então o Faraó mandou chamar Moisés e disse: Vão e prestem culto ao Senhor. Deixem somente as ovelhas, os bois; as mulheres e crianças podem ir.

Um absurdo pensar que se Moisés tivesse aceito a proposta do Faraó, todas as famílias de Israel sairiam para o deserto sem nada, paupérrimos. Israel vinha sendo escravizado há quase quatro séculos no Egito e o Faraó ainda tencionava reter o pouco que eles tinham. Pois o plano do Diabo para nós é bem este, que mendiguemos o pão.

Porém, o propósito de Deus para Israel era bem outro. Conforme a orientação que deus deu a Moisés, Ex 12.35-36, conta que os Israelitas saíram do Egito indenizados pelos anos de escravidão: com ouro, prata, jóias, roupas… seus familiares e rebanhos.

Deus não nos quer “comendo o pão que o Diabo amassou”. Ele nos quer comendo do melhor fruto desta terra! (cf. Isaías 1.19).

 

CONCLUSÃO: Em Jo 8.36, Jesus disse: Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Jesus veio com este propósito, de nos libertar da escravidão. Não negocie com o Diabo! Aceite o Plano de Deus para sua vida. Sirva a Deus junto com sua família e desfrute de todas as bênçãos que Ele tem para você.

 

 

 

#####################################################################################

 

 

 

TEMA: A PORTA DA SALVAÇÃO

 

TEXTO: Lucas 13.23 a 24

 

INTRODUÇÃO: Jesus utilizava figuras comuns para ilustrar conceitos para facilitar a compreensão das pessoas. Todos sabemos o que é uma porta e qual sua utilidade. Neste texto de Lucas 13, Jesus utilizou a porta para ensinar sobre a salvação. Em João 10.7, Ele declarou: Eu sou a porta das ovelhas.

PERGUNTA: qual a relação da porta com a pessoa de Jesus e com a nossa salvação?

 

1º. A figura da porta pressupõe legalidade.

Certa vez Jesus contou uma Parábola sobre um homem que estava num banquete de casamento de forma indevida. Quando o dono da festa percebeu, perguntou-lhe: “Amigo, como você entrou aqui…?” Segundo Jesus, aquele homem foi lançado fora do recinto da festa porque não tinha legalidade para estar ali (cf. Mt 22.12-13).

A salvação é comparada à uma porta estreita porque para alcançá-la a pessoa precisa cumprir com uma condição legal: deixar de ser pecadora perdida.

Note que Jesus citou a porta porque alguém lhe perguntou se serão poucos os salvos. E por que precisamos de salvação? Por causa dos nossos pecados. Observe na continuação das palavras de Jesus, em Lucas 13.27, que Jesus afirma que chegará o tempo quando a porta se fechará e que aos que ficarão de fora os “praticam o mal”.

Pessoas ficarão de fora porque nunca deixaram de ser pecadores perdidos – ou seja, não se arrependeram do mal e não buscaram o perdão de Deus.

 

2º. A figura da porta pressupõe soberania. 

Jesus afirmou que a porta da salvação está aberta por hora, mas que chegará o tempo quando ela será fechada (v. 25). Neste versículo o Senhor cita o “dono da casa”, a pessoa que tem autoridade para encerrar a porta e fechá-la.

A salvação é uma dádiva de Deus, algo que Ele é soberano para oferecer. Nós precisamos desta salvação que somente Deus pode oferecer. E a única condição que Deus estabeleceu para nossa salvação é o arrependimento dos pecados e a entrega de nossas vidas a Jesus Cristo.

E isto precisa ser feito com urgência. Conforme Isaías 55.6: Busquem o Senhor enquanto é possível achá-lo; clamem por ele enquanto está perto. A sequência do texto de Isaías expressa exatamente a condição que o Soberano e Misericordioso Deus coloca para que alguém entre pela porta da salvação: Que o ímpio abandone o seu caminho, e o homem mau, os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, que terá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, pois ele dá de bom grado o seu perdão. (Is 55.7).

 

3º. A porta pressupõe um limite.

É comum que quando vamos adentrar por uma porta peçamos licença para entrar. Afinal, a porta é um limite, um acesso a um novo território ou ambiente. Com relação à salvação, Jesus afirmou que há muitas pessoas que não conseguem entrar pela porta. Ficam próximas a ela, mas não conseguem entrar.

O que faz com que tantas pessoas fiquem tão próximas da porta, mas não consigam entrar? A história de Ló e sua família em Sodoma é uma boa ilustração do que prende as pessoas no mundo. A cidade de Sodoma foi condenada em face do acúmulo de iniquidade do seu povo. Ló, sobrinho de Abraão, vivia ali com sua família. Em Gênesis 19.14, temos a história de como os anjos do Senhor foram à cidade remover a família de Ló. Note que os genros de Ló levaram na brincadeira as palavras sobre a destruição da cidade. Há quem não entre pela porta de salvação porque não leva a sério as profecias e a Palavra de Deus.

O próprio Ló deu trabalho para os anjos de Deus. De acordo com o verso 16, houve hesitação e tanto Ló como sua esposa e filhas foram tirados “à força” de Sodoma. Aliás, a esposa de Ló morreu porque não conseguiu desligar-se da cidade e desobedeceu ao comando de não olhar para trás.

Há pessoas que sabem que a salvação está sendo oferecida, mas não se desprendem do pecado e do mundanismo. Jesus disse que não conseguem.

 

CONCLUSÃO: A porta está aberta hoje. Você pode entrar por ela neste exato momento. Afinal, Deus quer que você cumpra a legalidade e adentre pela porta estreita, a porta da salvação. Por favor, o mesmo Deus que exerceu o juízo sobre Sodoma prometeu que toda a Terra sofrerá seu juízo. Ele espera que você creia e adentre pela porta da salvação.

Para tanto, é preciso arrepender-se e abandonar o mal. É preciso crer e entregar sua vida a Jesus. Faça isto agora mesmo.

 

 

 

#####################################################################################

 

 

 

TEMA: A MELHOR DE TODAS AS NOTÍCIAS

 

TEXTO: Lc 24.17-18

 

QUEBRA GELO: Comece o estudo de hoje pedindo que cada pessoa tente se lembrar da última boa notícia que ouviu no rádio, ou viu na TV ou mesmo que tenha lido no jornal. Deixe que compartilhem destas boas notícias. Em seguida, introduza o estudo dizendo que hoje falaremos sobre a melhor notícia de todos os tempos.

O texto de Lucas 24.17-35 conta sobre o domingo seguinte à crucificação de Jesus, quando dois discípulos percorriam a pé o caminho de cerca de onze quilômetros entre Jerusalém e Emaús. A Bíblia conta que enquanto andavam, eles conversavam e discutiam sobre o que ocorrera recentemente. Enquanto discutiam, sem ser reconhecido, Jesus se aproximou e lhes perguntou sobre o que estavam falando.

O nome de um dos discípulos era Cleopas. Foi ele quem, indignado, perguntou a Jesus: Você é o único em Jerusalém que não sabe das coisas que aconteceram nestes dias? Em outras palavras, Cleopas perguntou se seria Jesus a pessoa “menos bem informada” de toda Jerusalém. Aqueles discípulos achavam que estavam informados das últimas notícias. Porém, não sabiam da melhor de todas as notícias.

 

A MELHOR NOTÍCIA É QUE JESUS ESTÁ VIVO!

Esta notícia muda tudo em nossas vidas. Note o detalhe do verso 17, que conta que o rosto dos discípulos estavam entristecidos. O nosso rosto reflete nossas emoções. Caso algum dos presentes a sua célula hoje esteja abatido por conta de algum problema, isso poderá ser notado nas feições do seu rosto. Porém, a notícia da ressurreição de Jesus deve ser motivo para nos alegrarmos no Senhor.

É essa alegria que a Bíblia manda que tenhamos em Filipenses 3.1: Finalmente, meus irmãos, alegrem-se no Senhor! Saber que Jesus venceu a morte e que está vivo deve ser suficiente para nos alegrar. Alegrar-se no Senhor somente é possível para quem conhece a melhor das notícias.

 

VOCÊ PRECISA CONHECER A VERDADEIRA IDENTIDADE DE JESUS.

Observe o detalhe de que os discípulos de Jesus até aquele momento não conheciam ainda a verdadeira identidade de Jesus. Ao falar dEle, Cleopas disse: Ele era um profeta, poderoso em palavras e em obras diante de Deus e de todo o povo. (v. 19). O que há de errado nestas palavras dos discípulos? O erro está em pensar que Jesus fora apenas um profeta. O mundo tem esta opinião sobre Jesus. Quando na verdade Ele foi muito mais do que profeta, Ele é o Cristo, o Rei Ungido (cf. v. 26).

Jesus não veio ao mundo com a missão de ser um profeta ou de criar uma religião. Ele veio estabelecer um Reino. Cristo (grego) ou Mashya (hebraico) significa “ungido”. Ele é o Rei Ungido que veio estabelecer o Reino dos Céus na terra, do qual somos súditos e servos.

 

TUDO MUDOU QUANDO JESUS PARTIU O PÃO.

A identidade de Jesus somente foi percebida pelos discípulos já em Emaús, quando Jesus foi dar graças pelo jantar. Eles viram as mãos do Senhor e os olhos deles se abriam para a realidade. Eles que estavam desistidos, tristes, mudaram radicalmente de postura. No mesmo instante, voltaram para Jerusalém e foram se unir aos apóstolos que já sabiam também da grande notícia da ressurreição.

Em Zacarias 13.6, o profeta anunciou que o Cristo teria feridas nas mãos. Ele conserva as marcas para que jamais nos esqueçamos da melhor de todas as notícias. Ele morreu por nós, mas ressuscitou e está vivo para sempre. Aleluia!

 

CONCLUSÃO: Conclua este estudo conclamando os discípulos a se alegrarem no Senhor. Mais ainda, a divulgarem esta melhor notícia. Dê oportunidade aos novos de entregarem suas vidas a Jesus.

 

 

 

 

Print Friendly
Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Busca na Bíblia
Patrocinadores

Voltar ao Topo