Fortaleza -

TEMAS DAS CÉLULAS – MÊS DE ABRIL 2019

 

“O bom líder deve ser capaz de levar seus liderados ao comprometimento,

não por meio da imposição de regras, mas através de um bom relacionamento.”

Rosemary de Ross

 

 

###################################################################################################

 

 

 

TEMA: AS MARCAS DE UMA PESSOA ÍNTEGRA

 

TEXTO: Daniel 6

 

INTRODUÇÃO: A maior crise que a sociedade atravessa é a crise de integridade. Ela tem estado ausente nos palácios, nas casas de leis, nos tribunais, nas igrejas, nas escolas e nas famílias. A integridade passa por dois testes. Primeiro, o teste da adversidade: você permanece íntegro quando enfrenta problemas, calamidades, perdas, perseguições, injustiça, calúnia e humilhações? Segundo, o teste da prosperidade: a integridade muitas vezes é forjada na bigorna da prosperidade e muitas pessoas têm caído por causa da fama do que por causa da calamidade. Daniel saiu vitorioso tanto do vale do sofrimento como do apogeu da fama. Quais foram as marcas desse homem íntegro?

 1.      Daniel possuía um ESPÍRITO EXCELENTE no meio de uma geração corrompida (Daniel 6.3).

A maior glória de um homem não é o seu dinheiro nem sua fama, mas seu caráter. É melhor ter um espírito excelente do que muitos diplomas. É melhor ser reconhecido no céu do que ser aplaudido na terra.

 2.      Daniel era ÍNTEGRO no meio da corrupção (Daniel 6.5).

Investigaram a vida de Daniel. Fizeram uma devassa em sua vida pública e privada (v.4). Mas chegaram à conclusão de que Daniel era um homem íntegro. Sua inocência foi constatada. Você suportaria uma investigação meticulosa em sua vida pessoal e pública? Daniel suportou e saiu aprovado.

 3.      Daniel foi PERSEGUIDO por ser íntegro no meio de uma geração decadente (Daniel 6.4-7).

Seus companheiros de trabalho tramaram astuciosamente contra ele. Tentaram incriminá-lo. Lançaram mão de uma mentira para incluí-lo no rol dos bajuladores. Mas Daniel mantém sua fidelidade a Deus mesmo sabendo que seria jogado na cova dos leões. Homens que não se vendem são um sério obstáculo aos interesses mesquinhos e criminosos dos aproveitadores de plantão. (10-11).

Mesmo sendo um homem ocupado, a oração era a prioridade da sua vida. Ele não alterou a sua vida devocional por causa da perseguição (v.10). Ele temia a Deus, por isso não tinha medo dos homens.

 4.      Daniel foi PROTEGIDO por Deus no meio dos leões ferozes (Daniel 6.22-23).

Deus não o livrou da perseguição, mas livrou-o da morte. Deus não o livrou dos problemas, mas nos problemas. Deus não o livrou da presença dos leões, mas fechou a boca dos leões. O rei, ao ver a mão de Deus com ele, o tirou da cova dos leões e lançou lá aqueles que haviam conspirado contra a sua vida.

CONCLUSÃO: Daniel começou bem e terminou bem. Foi íntegro na juventude e íntegro na velhice.

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

 

TEMA: E SE EU FALHAR?

 

TEXTO: I João 1:8-2:1 e Isaías 6:5-9

 

INTRODUÇÃO: Hoje vivemos num mundo que é visto como um mundo competitivo. Diz-se que no topo só há lugar para os melhores, não existe espaço para erros ou falhas para aqueles que pretendem crescer. Esse tipo de ideia tem criado uma cultura de insegurança, mentira, hipocrisia e arrogância por parte da sociedade, pois é impossível aprender sem errar.

    Trazemos esse tipo de postura para o nosso relacionamento com Deus e isso nos impede de crescer e experimentar mais de Deus. É bom que você saiba que mesmo depois de conhecer a Deus você vai errar. A Bíblia diz que aquele que diz não ter pecado está se enganando. A grande questão não é se vamos pecar ou não, mas como queremos viver e o que faremos quando pecarmos, quando falharmos. Se quisermos conhecer cada vez mais de Deus temos que:

1)      SABER QUE IREMOS ERRAR:

Muitas pessoas têm a tendência a serem perfeccionistas, não gostam de admitir seus erros, e quando o fazem desanimam ou desistem por não conseguirem corresponder ao padrão. O pecado não pode ser algo comum na vida do cristão, ele é um acidente de percurso, um grande erro, desvio do objetivo que é Jesus, mas que pode acontecer. Se chegar a falhar não desista ou desanime, o que devemos fazer se pecarmos.

2)      ADMITIR NOSSO PECADO, CONFESSÁ-LO E DEIXÁ-LO.

Precisamos arrepender-nos: não seja arrogante ou orgulhoso isso só nos impede de crescer em Deus. Muitos, por orgulho, têm dificuldade de admitir sua responsabilidade quando as coisas dão errado, tem dificuldade em admitir seu pecado. Preferem arrumar um culpado, mesmo que seja Deus, ao invés de admitirem seus erros e responsabilidades. Esse tipo de atitude nos afasta de Deus. Lembre-se: o pecado não te desqualifica; mas o orgulho e a soberba sim. A dificuldade em admitir a sua atitude pecaminosa te afasta de Deus. Se confessarmos, Deus nos perdoará.

3)      QUERER CONTINUAR A SEGUIR A JESUS E MUDAR:

Como dissemos o pecado tem que ser um acidente de percurso na vida do cristão. Como você quer viver? Para fazer a vontade de Deus ou para fazer o que você quer? A resposta sincera a essa pergunta mostra se amamos mais a Deus ou ao pecado.

CONCLUSÃO: Muitos dizem que preferem deixar de seguir porque não gostam de ter de obedecer, não gostam de serem forçados a nada. Na vida com Deus ou você vence a sua carne e aprende a obedecer, ou servirá ao pecado, talvez de maneira religiosa, enganando a si mesmo. O que você quer? Seguir a Jesus e fazer a vontade Dele? Lembre-se: sua falha não te desqualifica, seu orgulho sim; Deus não dá graça ao soberbo (Tiago 4:6). Quer abrir mão do orgulho, admitir e confessar seu pecado, deixá-lo e se dispor a obedecer?

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

 

TEMA: “MINHA CASA, MINHA IGREJA”

 

TEXTO:  Josué 24:15

 

INTRODUÇÃO: Algumas pessoas perguntam: a minha igreja é extensão da minha casa, ou a minha casa é a extensão da minha igreja? A resposta é: ambos os casos estão certos. Quando dizemos que a igreja é uma extensão de nossa casa, estamos reconhecendo que lares fortes, igrejas fortes. Porém, lares destruídos, igrejas sem vida.

 

 

1.  MINHA CASA SERVE AO SENHOR

Quando olhamos para a igreja primitiva, os irmãos se reuniam em casas e não em prédios como temos hoje. Até mesmo os judeus que se convertiam e que iam ao templo, tinham as suas casas como lugar onde repartir o pão: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” (Atos 2:46-47). Quando Josué deparou com o pecado de Israel, sua infidelidade a Deus e adoração aos outros deuses, ligou sua casa ao Senhor, dizendo: “Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém, eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15).

 

 

2.  A IMPORTÂNCIA DA NOSSA CASA

Quando o nosso lar se torna uma extensão da igreja e a igreja se torna uma extensão de nosso lar, não temos tempo para desânimo, crítica ou qualquer outro pecado que possa atrapalhar nossa comunhão com Deus. Assim, podemos, com liberdade, louvar ao Senhor e servi-lo, tendo uma vida de oração, de leitura e meditação na Sua Palavra. Muitos se esquecem de que nosso culto a Deus não começa na igreja, mas sim em casa, através do nosso devocional e da leitura diária da Palavra de Deus. Quando entendemos isso, entendemos também a importância da igreja, bem como a importância do lar. Por isso, não podemos abandonar nossa igreja e, muito menos, o nosso lar. A sua casa é extensão da igreja e a igreja é extensão do seu lar? Se assim for, você estará alegrando o coração de Deus e Ele honrará a sua vida.

 

 

3.  A IMPORTÂNCIA DA NOSSA IGREJA.

O sonho de Davi era viver onde Deus estivesse presente, vejamos o que ele disse: “Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo” (Salmo 27:4). A nossa igreja é também a extensão da nossa casa, pois é ali onde juntos adoramos a Deus, pois somos a primeira instituição que Ele criou: a família.

CONCLUSÃO: A vontade de Deus é que o endereço do céu seja sua casa. Sua casa será o endereço do céu quando ela for completamente dirigida pelo Espírito Santo.

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

TEMA: “A TUA GRAÇA ME BASTA”

 

TEXTO:  2 Coríntios 12:9 “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza…”

 

INTRODUÇÃO: Outra definição para a palavra “graça” é o favor imerecido de Deus, que emana do sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. Por ela, alcançamos a salvação e a justificação dos nossos pecados, nos tornando, assim, filhos de Deus (Jo 1.12).

1. A GRAÇA NOS LIBERTA DO PECADO

A graça, quando a alcançamos, também nos faz morrer e ressuscitar com Cristo (Rm 6.3-5) e, então, passamos a ter direito à Vida Eterna. Assim, libertos da escravidão do pecado, pela graça especial concedida por Deus, não temos mais, sobre nós, o poder do pecado, ou seja, o pecado não mais nos dominará, porque não estamos mais “debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm 6:14).

Todos nós, em alguma fase da nossa vida, passamos por dificuldades, mas, durante esse tempo, devemos lembrar que a Graça de Deus é maior que qualquer situação que possamos enfrentar. Ele vai usar esses momentos para nos formar, fortalecer e nos fazer compreender que nunca estamos sós, mas sempre debaixo da Sua Graça. Para que Deus possa agir assim, precisamos fazer nossa parte: andar com fé em direção ao Seu propósito.

2. NÃO PODEMOS VIVER SEM A GRAÇA DE DEUS

Deus é amor (1Jo 4:8,16) e a todos Ele ama indistintamente e esse amor é manifestado na grandeza da Sua Graça. Viver sem a Graça de Deus é viver aprisionado, sem esperança de uma Vida Eterna com Deus, pois só ela nos liberta dos grilhões do pecado, do julgo pesado da religiosidade e das cadeias que, porventura, podem estar dentro de nós.

3. A GRAÇA NOS FAZ ENTENDER O PROPÓSITO

Nossa esperança não deve estar depositada em benefícios e bens materiais, apesar de que eles também nos são concedidos pela Graça, mas sim nas promessas de Deus que, pela fé, aguardamos o seu cumprimento, entre elas a volta de Jesus Cristo que virá buscar Sua igreja para com Ele reinar “para todo o sempre” (Ap 22:5). Assim, os propósitos de Deus passam a se tornar claro para nós a partir de um envolvimento com sua Graça que nos faz entender, dentro de nossas limitações, a perfeita vontade de Deus para nossa vida.

A maravilhosa graça de Deus e a Sua misericórdia não se manifestam somente na salvação do homem, mas também nas bênçãos que Ele nos concede, as quais, também, não as merecemos.

CONCLUSÃO: A Bíblia nos diz que Deus é bom “até para com os ingratos e maus” (Lc 6:35). Isso é fruto da Sua Graça infinita. Essa bondade é revelada em todo o mundo, para a Sua glória. “O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas criaturas” (Salmos 145:9).

Portanto, diante do grande amor que Deus revela por nós, não nos resta alternativa se não nos deixarmos ser envolvidos pela Sua Graça e permitir que transborde, em nós o Seu Espírito para o louvor da Sua Glória. Amém!

###################################################################################################

Print Friendly
Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Busca na Bíblia
Patrocinadores

Voltar ao Topo