Fortaleza -

TEMAS DAS CÉLULAS – MÊS DE SETEMBRO 2019


 

 

 

 ”Porque ninguém pode lançar outro fundamento,

 

além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo”. 

 

1 Corintios 3:11

 

 

 

#################################################################################################

 

 

 

TEMA: “A SALVAÇÃO QUE VEM DE DEUS”


TEXTO:
Romanos 5.6-9 

 

“Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.”

 

INTRODUÇÃO: A verdade é que todas as pessoas precisam de salvação. Não é salvação de um perigo de morte ou de qualquer outra situação, mas de salvação da morte eterna. Porque no Éden, Adão e Eva, escolheram pecar e rebelar-se contra a vontade de Deus (Gn. 3.6-7), perdendo a glória divina que os cobria e recebendo as consequências da sua escolha: morte e condenação (Rm. 3.23).

 

 

1.      O PECADO CAUSA A MORTE

 

A Bíblia declara que todos pecaram, recebendo esta herança espiritual desde o nascimento e, durante a nossa vida, cometemos muitas ações que desagradam o coração de Deus. A isso chamamos de pecado. Pecado é “errar o alvo”. Toda vez que agimos de maneira contrária à Palavra de Deus, estamos cometendo pecado. A consequência do pecado é a morte, não só a morte física pela qual um dia todos nós passaremos, mas também a morte eterna. Mas Deus nos deu um espírito eterno (Ec. 12.7). Quem não resolver o problema dos seus pecados aqui, nessa vida, passará a eternidade separado de Deus.

 

 

2.      NINGUÉM SALVA A SI MESMO

 

Nada que você faça nessa terra pode pagar a sua dívida de pecados. Nem boas ações, nem penitências, nem esforço algum. Nós somos salvos pela Graça, mediante a fé, isto é, não é pelo nosso merecimento, não é pelas nossas “boas obras”, “é dom de Deus” (Ef. 2.8-9). A sua dívida de pecado, grande ou pequena, precisa ser paga através da confissão e do arrependimento.

 

 

3.      JESUS MORREU POR NÓS

 

Sabendo que o homem não poderia salvar a si mesmo, Deus providenciou alguém para morrer em nosso lugar – Jesus. A isto chamamos de morte expiatória, ou seja, Jesus morreu para que nós tivéssemos vida, e vida eterna. Assim, “Deus prova o Seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Rm. 5.8). Jesus morreu na cruz para que a justiça de Deus se manifestasse em nós e a nossa dívida fosse cancelada (Cl. 2.13-14).

 

 

CONCLUSÃO

A partir de hoje, lembre-se de que a cruz representa o preço que foi pago por Jesus pela sua salvação. Que atitude você deve ter por uma pessoa que salvou a sua vida? JESUS MORREU PARA LHE SALVAR! 

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

 

TEMA: 3 VERDADES PRECIOSAS DA GRAÇA DE DEUS

 

TEXTO: Efésios 2:8,9

 

INTRODUÇÃO: A graça de Deus é o fator imprescindível da salvação eterna. Não há nada que possamos ser ou fazer, que de alguma maneira, possa substituí-la. Ela é infalível e cheia do amor de Deus.

A graça é mais que suficiente para salvar e restaurar o pecador das garras do pecado. Contudo, precisamos conhecer alguns dos seus aspectos para que possamos extrair o melhor dela em nosso relacionamento com Deus.

 

 

1. O FAVOR IMERECIDO

 

Vocês, que procuram ser justificados pela lei, separaram-se de Cristo; caíram da graça. (Gálatas 5:4)

A palavra graça, vem do latim gratia que significa: favor, mercê, estima, benevolência. Sendo assim, ela é a misericórdia de Deus não apenas revelada, mas dada ao ser humano.

O apóstolo Paulo diz que fomos salvos por efeito da manifestação da graça de Deus em Cristo Jesus, e que nós não temos participação nisto. Ou seja, não há obra, ato ou qualquer gesto da nossa parte que nos faça merecer a salvação, ela é uma dádiva, um presente (Efésios 2:8,9).

Não há nada, definitivamente que eu e você possamos fazer para merecer a graça de Deus. Ela nos é dada mediante o arrependimento sincero, o reconhecimento da morte de Jesus e sua ressurreição ao terceiro dia como propiciação para os nossos pecados.

Desde a antiguidade é muito comum que o ser humano acredite que pode, de alguma forma, merecer o favor de Deus. Penitências. Sacrifícios. Promessas. Há muitos elementos que são utilizados para tal.

No entanto, eles não são necessários (Gálatas 5:4).

A graça não pode ser conquistada por mérito. Mas está à disposição como favor. Benevolência. Ela é a manifestação do grande amor de Deus por nós.

 

 

2. PELA GRAÇA…

 

Há uma frase de C.S Lewis sobre a graça de Deus que é fantástica: “Um homem com as mãos cheias de pacotes não pode receber um presente”. Assim é!

Embora o ensino de Jesus Cristo a revele, muitos elementos legalistas foram introduzidos no nosso meio (Colossenses 2:16,17, 20-23).

O ensino bíblico não endossa o legalismo (Romanos 11:6). Coisas como: “A mulher só pode vestir isso, aquilo não”, “esse é o dia de servir a Deus, o outro não serve”, “o homem tem que fazer isso, aquilo não”, coisas do tipo “pode não pode”. São doutrinas anti-bíblicas.

O apóstolo Paulo diz: “ninguém os impeça”, “ninguém os domine” e “não permitam!”. Somos livres em Jesus, não mais escravos da lei.

É obvio que não podemos utilizar a nossa liberdade para dar ocasião a carne. Transformando a graça de Deus em libertinagem. No entanto, não podemos permitir que transformem o favor imerecido de Deus em rudimentos (princípios) da lei.

 

 

 3.      O AMOR E A GRAÇA DE DEUS 

 

O apóstolo João resume a vida ao lado do Filho de Deus em uma frase. A impressão mais marcante dessa convivência é “todos recebemos da sua plenitude, graça sobre graça” (João 1:16).

A convivência com Jesus revela amor e favor. Ele é o agente da graça de Deus. Perto dele não sentimos a necessidade de “ser” ou “provar” nada. A presença de Cristo inspira segurança. Suficiência.

Ele não está preocupado se somos sábios ou ignorantes. Ricos ou pobres. Não há nada nesta Terra que o impressione, a não ser um espírito arrependido e um coração voltado para Deus (Salmos 51:17).

O Senhor Jesus não possui necessidade de “ter”, tudo é dele. Portanto, ao aproximar-se dele faça como o apóstolo João. Receba!

João diz que todos receberam! Da sua plenitude e da sua graça. Jesus é fantástico. Ele é com certeza a pessoa mais impressionante que pisou esta Terra.

Quando Nicodemos vai ao seu encontro em busca de respostas (João 3) é isso que ele vê. O amor e a graça se encontram nele de forma mais graciosa que o rio encontra o mar.

Conviva com Jesus. Porque todos os que o fizeram receberam da sua plenitude, como em uma inundação: “graça sobre graça”. Ela é a manifestação do amor de Deus.

 

 

CONCLUSÃO: A graça de Deus não se manifestou de forma exclusiva. Para um grupo. Mas a toda a humanidade. Está ao alcance de todo aquele que crê (Tito 2:11). É por meio dela que podemos ter a comunhão restaurada com Deus e conhecemos o amor.

Não há absolutamente nada que possamos fazer para ser remidos, a não ser pedir perdão a Deus confessando Jesus como Senhor e Salvador de nossas vidas. A graça é o maior presente que poderíamos receber do Criador. Definitivamente, nada se compara a ela.

Portanto, desfrute-a. Decida viver dias mais leves e tranquilos, amparados pelo favor de Deus.

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

 

TEMA: AS IMPLICAÇÕES DA REDENÇÃO

 

PARTE 1: O RESGATE

 

TEXTO: Colossenses 1

 

INTRODUÇÃO: Antes de começarmos a refletir a respeito das implicações/consequências que nos alcançam em decorrência da redenção é fundamental entendermos o significado desta palavra.

O que é redenção?

(def. dicionário: resgate, salvação)

A nossa redenção foi conquistada por Jesus Cristo na cruz!

 

 

  • v.13-14: “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o Reino (da Luz) do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados”

 

– A nossa redenção está intimamente relacionada à remissão dos nossos pecados.

       Obs. O pecado dá legalidade ao inimigo para atingir/dominar a vida do homem.

– Fomos tirados da autoridade/domínio/influência do inimigo.

– Isto significa que fomos livres do domínio das trevas, por isso a dor, a tristeza, o desanimo… nenhum sentimento ou ação do maligno pode dominar/controlar as nossas vidas.

 

 

  • A REDENÇÃO É COMPLETA

 

– O Senhor nos resgata por inteiro.

– Não existe “meia-salvação” ou “meio-resgate” – ou você é salvo ou não é; ou você é influenciado pelas trevas ou pela Luz de Jesus…

– Não foi apenas resgatado o nosso espírito, mas o corpo e a alma também.

Por isso todas as áreas da nossa vida precisam ser bem cuidadas, pois o preço que Jesus pagou pelo resgate (Seu sangue precioso) foi para nos redimir por completo (1 Tessalonicenses 5:23).

 

 

  •  SOMOS TRANSPORTADOS PARA O REINO DA LUZ

 

– No Reino da Luz nossos olhos são abertos/desimpedidos

– O Senhor nos dá a possibilidade de ver (tudo) como Deus vê (pela ótica divina)

– Passamos a caminhar por um novo Caminho (Jesus), o único que nos conduz a Deus (João 14:6)

– A Palavra de Deus mantém o nosso caminho iluminado (Salmos 119:105).

 

Atenção líder: Aproveite este momento para compartilhar (rapidamente) o seu testemunho de salvação/resgate e dê oportunidade para outros participantes da célula compartilharem os seus testemunhos – enfatizando sempre a transformação de Jesus na Sua vida a partir do momento que houve o resgatado do domínio das trevas!

 

 

CONCLUSÃO:

– Um alto preço foi pago pelo seu resgate!

– Não despreze o sacrifício de Jesus por amor a ti.

– Não se deixe dominar pelo império das trevas, pois Jesus te transportou para o Reino da Luz!

– Desfrute das maravilhas deste Reino!

– Lembre-se: a Palavra de Deus é quem te conduz em vitória pelo “novo e vivo Caminho (Jesus)”.

 

 

 

 

#################################################################################################

 

 

 

 

TEMA: AS IMPLICAÇÕES DA REDENÇÃO

 

PARTE 2: O PROPÓSITO

 

TEXTO: Colossenses 1

 

INTRODUÇÃO: Vimos no estudo passado o significado da redenção (resgate/salvação) e vimos também que um alto preço foi pago para que fôssemos libertos do “império das trevas”, afim de que pudéssemos viver e desfrutar das maravilhas do Reino de Deus.

Lembrando:

– A redenção está relacionada à remissão dos nossos pecados e com o fim da legalidade do inimigo para tocar em nossas vidas.

– A redenção é completa (corpo, alma e espírito).

– Agora somos cidadãos do Reino da Luz.

Continuando a estudar este texto vemos que através da redenção, fomos reconciliados com Cristo. Isto quer dizer que em Jesus, o “Plano Original de Deus” para o homem é resgatado.

Atenção líder: explique rapidamente o plano de Deus (viver em comunhão continua com o homem…) e como o pecado (no Éden) distorceu este plano, trazendo separação entre Deus e o homem.

O sacrifício de Jesus na cruz nos reaproxima de Deus, isto é, restaura nossa comunhão com o Pai.

 

 

  • FINALIDADE DA REDENÇÃO (v.21-23)

Somos redimidos a fim de nos apresentarmos diante de Deus:

–  Santos: separados, “incontaminados” do mundo;

–  Inculpáveissem culpa, livres de todo pecado e de toda legalidade do inimigo;

Irrepreensíveis: especialmente diante de Deus, não havendo nada que possa comprometer a nossa integridade;

 

Estas características estão presentes em sua vida?

Todas estas características precisam estar presentes em nós, foi para isto que o Senhor nos redimiu.

 

Como adquirimos estas características?

- Permanecendo na fé: v.23 (desenvolvendo a cada dia a nossa fé)

– Alicerçados e firmes: inabaláveis;

– Não vos deixando afastar da esperança do Evangelho: não permitindo que absolutamente nada nos afaste da condição em que fomos colocados (salvos/protegidos/guardados).

 

 

  • O crescimento para os redimidos (v.9-12)

Quando o Senhor nos resgata do domínio das trevas e nos transporta para o Seu Reino, somos colocados numa nova condição de vida.

A vida com Jesus se caracteriza por ser uma vida de crescimento, a cada dia somos aperfeiçoados/transformados, o que necessariamente deve nos tornar pessoas melhores a cada dia.

Aqui Paulo ressalta a importância deste crescimento, de modo que eles não cessavam de orar para que este crescimento fosse uma realidade para aquela gente. Da mesma forma nós devemos nos “preocupar” e orar, não só pelo nosso crescimento, mas para o crescimento de toda a Igreja.

 

A Nossa busca deve ser focada: (v.10-12)

– A fim de vivermos de modo digno do Senhor;

– Para o seu inteiro agrado;

– Frutificando em toda boa obra;

– Crescendo no pleno conhecimento de Deus;

– Sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda perseverança e longanimidade com alegria;

– Sendo gratos ao Pai…

 

Atenção líder: dê especial atenção a cada um destes pontos e desenvolva-os quando possível!

 

 

CONCLUSÃO:

– A redenção nos reconcilia com Deus;

– Precisamos nos dedicar à nova vida que o Senhor nos dá, a fim de que a finalidade da redenção se cumpra em nossas vidas;

– Desenvolva a sua salvação!

– Busque o crescimento!

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

 

 

Tema: REGENERADOS POR DEUS

 

TEXTO: João 3.3

 

INTRODUÇÃO: Nesse texto, Jesus se refere a uma das doutrinas fundamentais da fé cristã: a regeneração, também chamada de novo nascimento ou nascimento espiritual. O homem pecador precisa passar pelo novo nascimento a fim de ser purificado dos seus pecados: “Porque também éramos noutro tempo insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros” ( Tt 3.3).

     É o Espírito Santo quem opera a regeneração em nós, conforme está registrado na Bíblia, em Tt 3.5, quando o apóstolo Paulo fala do amor salvador de Deus para com os homens: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo”. Sem o novo nascimento, ninguém poderá ver o Reino de Deus, isto é, ter a salvação através de Jesus Cristo e a vida eterna com Deus.

 

 

1.O QUE É A REGENERAÇÃO

 

A palavra “regeneração” significa o ato de regenerar. Ser regenerado significa ser gerado de novo. Deus criou o homem perfeito à Sua imagem e conforme à Sua semelhança (Gn 1.26). Entretanto a imagem perfeita do homem foi estragada pelo pecado, quando ele foi enganado pelo diabo (Gn 3). Por essa razão, todo homem precisa ser gerado de novo ou recriado por Deus. A regeneração é o novo nascimento do qual Jesus falou a Nicodemos, quando lhe disse: “Necessário vos é nascer de novo”, pois … “aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (Jo 3.3,7).

A regeneração é a nova criação e transformação da pessoa (Ef 4.23-24), efetuadas por Deus e o Espírito Santo, como vimos anteriormente. Através do operar do Senhor, a vida eterna é dada àquele que recebeu Jesus em seu coração (Jo 3.6), ele se torna filho de Deus (Jo 1.12; Rm 8.16-17) e é transformado numa nova criatura (2 Co 5.17). O novo crente em Jesus já não se conforma mais com este mundo, distanciando-se das práticas do pecado, porém, é gerado de novo pela Palavra (Tg 1.18), isto é “recriado” em verdadeira justiça e santidade (Ef 4.24).

 

 

2. COMO SOMOS REGENERADOS

 

A regeneração é necessária, porque todo ser humano, devido à sua natureza pecaminosa, é incapaz de obedecer a Deus, fazendo a Sua vontade, bem como de agradá-lO (Sl 51.5; Sl 58.3; Rm 8.7,8). O homem, morto espiritualmente, em seus delitos e pecados, quando vem a Cristo nasce de novo, sendo gerado pela Palavra (Tg 1.18). A regeneração envolve a mudança da velha vida, de pecado e desobediência a Deus, em uma nova vida, guiada por Ele e em obediência aos Seus Mandamentos.

A regeneração acontece na pessoa que se volta para Deus e, convencida pelo Espírito Santos dos seus pecados, reconhece que é pecadora, arrepende-se dos seus pecados (Mt 3.2) e coloca a sua fé pessoal em Seu Filho, Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor.

Aquela pessoa que realmente é nascida de novo procura viver de forma que agrade a Deus e não faz do pecado uma prática habitual, mas tem o desejo de agradar ao Senhor e de evitar o mal (1Jo 3.9), tornando-se participante da natureza divina (1 Pe 1.4). Não sente mais atração pela sua vida passada de pecados, pois aquele que “está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” ( 2 Co 5.17).

 

 

CONCLUSÃO: O homem foi criado por Deus para viver eternamente com Ele em Seu Glorioso Reino. Quando o pecado entrou na vida do homem através do engano do diabo, o homem que tinha a vida eterna com Deus, ficou separado da vida de Deus, entrou em morte espiritual e perdeu a sua vida eterna com o seu Criador. A solução que Deus planejou para trazer o homem à vida foi conduzi-lo ao novo nascimento ou regeneração, conduzindo-o de volta ao Seu Reino e dando-lhe o melhor presente: a vida eterna para sempre. Com esse entendimento, precisamos trazer a nossa família e outras pessoas ao Reino de Deus.

 

 

 

 

##################################################################################################

 

 

Print Friendly
Compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Busca na Bíblia
Patrocinadores

Voltar ao Topo